Sobre a Bel e a Tef

Bom, muito prazer! 🙂 Nós somos a Bel (Belisa) e Tef (Estefânia). Nós duas somos arquitetas, formadas pela FAU Mackezine, aqui em São Paulo, Capital.

Só para deixar claro, não somos irmãs, tá? rs

Nós nos conhecemos trabalhando em um escritório de arquitetura em SP. Na época éramos estagiárias e por acaso nós sempre trabalhamos em dupla com muita sintonia! 

Depois de alguns anos, resolvemos abrir o nosso próprio escritório em sociedade com outros arquitetos. E foi um momento muito especial! Alugamos uma salinha no Itaim, que é um bairro bem legal aqui em SP, e nós montamos tudo como sempre sonhamos: papel de parede, marcenaria planejada, caninho de amostras, mesa de reunião, frigobar… tudo!

E quando você vê tudo prontinho temos muitos sonhos, mas a real é que para nós meio que virou um grande pesadelo!

Nós não tínhamos a menor ideia de como gerir uma empresa… contratos, administração, fluxo de caixa, desenho de produtos, funil de vendas, mapeamento de processos.. oi? O que é tudo isso? E marketing, nicho de mercado, vendas??? Meu Deus! Tínhamos horror a vendas!!! 

Resumindo, a única coisa que sabíamos fazer era PROJETO! E descobrimos que isso não era suficiente!

No final do mês a conta não fechava e não tínhamos dinheiro nem para pagar o estacionamento. Almoço? Marmita! E sempre! E não era por opção, era por necessidade. 

Começamos a dar aulas de programas de computador (AutoCad e Sketchup) para nos sustentar e sustentar as contas do escritório, porque não estávamos fechando a quantidade que precisávamos de projetos para pagar todas as contas. 

Na época isso não era claro, mas essa ação de dar aulas (que nós amávamos, somos muito gratas e nos abriu muitas portas) veio de alguns PONTOS CEGOS.

Porque não estávamos fechando projetos? Porque os poucos clientes que chegavam brigavam tanto por descontos e prazos absurdos? Porque o nosso escritório estagnou?

Quando o escritório começa a ir mal das pernas os sócios começam a se desentender. E nós vivíamos sempre isso. Era horrível. Tinha até uma mesinha (que compramos com tanto carinho) que ganhou o apelido de “mesa da discórida”!!! E depois disso você começa a se perguntar: Porque está indo para esse lugar? Porque continua com essas pessoas? 

E depois começa um questionamento que dói mais… Porque está fazendo o que está fazendo? Será que você é bom mesmo nisso? Será que você deveria continuar fazendo isso?

Pois é. Nós vivemos tudo isso.

E fomos perdendo o encanto pela nossa salinha, pela nossa profissão e pela arquitetura!

É horrível se perder, mas a vantagem de se perder é que você começa a procurar um caminho. E nós começamos essa busca de alguma solução ou luz no fim do túnel que pudesse nos orientar.

E olha que pesquisamos tudo que você possa imaginar: geometria sagrada, semiótica, sustentabilidade, gestão de projetos, gerenciamento de obras, teoria das cores, iluminação, astrologia, cabala, tarot, runas… Basicamente estudávamos tudo que encontrávamos pela frente.

E foi no meio dessa busca que o Feng Shui reapareceu nas nossas vidas. Era algo que já havíamos ouvido falar, mas não tínhamos prestado tanta atenção. Desta vez resolvemos dar mais uma chance e realmente aprofundar no assunto e começamos uma jornada na formação profissional do Curso da Professora Silvana Occhialini presencial aqui em São Paulo.  

Bom, fomos seguindo, estudando e arrastando a situação do escritório do jeito que dava, mas chegou um ponto que era insustentável. 

E em menos de 1 ano após montarmos a sala, simplesmente não dava mais e tivemos que encarar uma dura realidade. Nós rompemos a sociedade e tivemos que fechar as portas do nosso tão sonhado escritório. 

Foi MUITO DIFÍCIL!

Vendemos nossos móveis e equipamentos para pagar a rescisão do aluguel. Foi ver um sonho desmoronando! E quando uma das bases da vida se desestabiliza, outras que não estão fortes caem também. No caso nossos relacionamentos afetivos não suportaram o caos que nossa vida profissional estava passando. E nós duas terminamos os nossos relacionamentos mais ou menos na mesma época. Até nossas famílias sofreram nesse processo todo. 

Bom, cada um foi para um lado e passamos um tempo separadas. Cada uma pensando na sua própria vida. Aliás, repensando a vida toda! rs

Mas não durou muito não, poucas semanas depois nós duas, Bel e Tef retomamos o contato e conversamos sobre o que nós queríamos para as nossas vidas. E nós duas queríamos continuar projetando espaços! Estávamos alinhadas e decidimos seguir em frente juntas. 

Foi assim que surgiu o nosso escritório, que na época se chamava “Bel e Tef Atelier da Reforma” (somos ótimas com nomes, não? rs).

Nós criamos esse novo escritório com o intuito de fazer projetos mais conscientes e que levasse em consideração a personalidade dos moradores e trouxesse o bem estar. Nesse momento nós já estávamos aplicando o Feng Shui nas nossas casas e no nosso novo escritório. Tudo que era possível colocar em prática nós fazíamos! Nossas vidas eram como um grande laboratório! E assim fomos vendo na pele quanta transformação era possível trazer com esses conhecimentos!

Mas nós tínhamos vergonha de falar sobre o feng shui abertamente e para os nossos clientes.

Nessa época nós criamos 2 apresentações para mostrar para os clientes quando íamos apresentar os produtos do escritório. Um era com feng shui e o outro era sem! rs

Nós olhávamos para o cliente e na hora decidíamos qual das duas apresentações seria mostrada.

E assim fomos seguindo. Mas estávamos entrando de novo em uma zona de estagnação…

O escritório não estava fluindo como queríamos e não estávamos fechando muitos clientes.

Já estava BEM melhor do que antes, mas não estava fácil, e isso nos deu muito medo!

Sabe, pior do que fechar um escritório é sentir que você pode ter que fechar de novo.

Só de pensar já dá arrepios! Isso simplesmente não era uma opção para nós!!!

E foi aí que caiu a ficha:

Nós não estávamos sendo sinceras com os clientes e nem com nós mesmas! Esconder o Feng Shui de alguns clientes era esconder quem nós somos e o que nós acreditamos. Estávamos escondendo a nossa essência, e isso não ia nos levar a lugar nenhum. 

Tomamos coragem, levantamos a cabeça e nos assumimos. Primeiro para nós mesmas, depois para os nossos clientes. Deste momento em diante só tinha uma apresentação: COM Feng Shui. Nós sempre falamos, e o cliente escolhia se ele queria ou não. E para a nossa surpresa muitos clientes que nós não mostraríamos a apresentação com o Feng Shui fechavam projetos com a gente justamente por causa disso!

A partir daquele momento, resolvemos botar a boca no trombone e falar para o mundo a nossa volta que sim, fazemos projetos com Feng Shui e sim, esse é o nosso diferencial, esse é o nosso nicho de atuação. 

E foi aí que nossa vida mudou. Começamos a receber muitas indicações, fazer palestras e até abrimos um canal do youtube do nosso escritório para falar mais sobre o Feng Shui. Esse momento de mudança interna gerou até uma mudança de marca. Nosso escritório passou a se chamar BTliê Arquitetura (“B” de Bel, “T” de Tef e “liê” de Ateliê) e nós assumimos em todas as nossas redes sociais o nosso trabalho com o Feng Shui.

E finalmente o escritório começou a prosperar de verdade, o cliente fazia a casa, o escritório, depois voltava para a casa da mãe, da casa do sócio, depois da irmã…enfim, começamos essa grande rede de clientes que buscam, cada um no seu grau, trazer as mudanças para as suas vidas por meio dos espaços.

Mas no meio de tudo isso veio uma necessidade do nosso coração. 

Nós vivemos nas nossas vidas muitas mudanças e transformações que vieram do Feng Shui. Nós aplicamos tudo nas nossas vidas e SABEMOS o quanto isso é valioso e pode ajudar tantas outras pessoas. Para nós duas é simplesmente impossível guardar isso tudo só para nós. 

Nós sabemos que não vamos conseguir ajudar sozinhas muitas pessoas. Poderíamos fazer consultorias dia e noite… Mesmo assim, quantas vidas vamos conseguir transformar?

Nós atuamos com consultorias de Feng Shui faz 6 anos. E até agora fizemos por volta de 250 consultorias. 

Vamos fazer uma conta bem simples? Imagina um condomínio de dois prédios de 15 andares com 8 apartamentos por andar cada. São 240 famílias. 

Em 6 anos de jornada  nós só conseguimos ajudar UM condomínio. E moramos em uma cidade como São Paulo! 

Entende que sozinhas nós duas não vamos conseguir gerar nenhum impacto real? Precisamos de ajuda! Queremos ajuda!

Foi por isso que surgiu o Projetando com Feng Shui. 

Queremos encontrar outros profissionais que também querem transformar a vida dos seus clientes! Pessoas que querem se apaixonar pela sua profissão e fazer a diferença no mundo. Que também queiram ajudar o próximo! 

Queremos que essas pessoas também tenham esse diferencial na sua profissão, sendo muito bem remunerados e juntos vamos transformar muitas e muitas vidas!

Com essa motivação nós abrimos o nosso Instagram e nosso canal no Youtube e agora estamos aqui falando com você!

Essa foi a nossa jornada.

Somos muito gratas por poder compartilhar com você. 

Nós já quebramos a cara algumas vezes e nós acreditamos que podemos te trazer atalhos para a sua jornada ser mais fácil

Cada um tem o seu tempo e a sua própria jornada. E tudo começa com um passo.

Nós já demos o nosso, e você que está aqui até agora com a gente, com certeza já deu o seu! ❤

Frases que acreditamos

“Faça o melhor que você pode, nas condições que tem, enquanto ainda não tem condições melhores para fazer melhor ainda.”

Sérgio Cortella

Ganbatte!!
Essa é uma expressão que usamos muito entre nós. O dia pode estar difícil, desafiador, mas vamos seguir dando o nosso melhor, sempre!

[expressão do japonês: faça o seu melhor / esforce-se ao máximo]

Cada um tem o seu tempo.


Juntos podemos transformar vidas!